Manolos Funk e outros independentes!

domingo, 30 de janeiro de 2011

Mahatma Gandhi


Existem pessoas que vem ao mundo para fazer diferença. Uma dela é o Mahatma Ghandi. Este grande líder indiano foi assassinado no dia 30 de janeiro de 1948 por um hindu. É bacana quando personalidades surgem no mundo e conseguem grande revoluções a partir de seus ideais. Gandhi durante anos travou uma "batalha" contra a Gra Bretanha pela independência indiana e fez tudo isso sem promover a violência. Após a independência, o lider espiritual sofreu muito ao ver o país ser divido, tanto é que quando surgia conflitos territoriais entre hindus, muçulmanos e os paquistaneses jejuava até cessar os combates.

Um dos episódios que mais me marcou sobre o Gandhi foi um singelo ato de elevação espiritual bem escrito no Jornal Angola, trecho abaixo:

"Durante a sua luta para obter justiça social na África do Sul, Gandhi foi várias vezes detido pelas autoridades. Uma vez preso, Gandhi aprendeu a fazer sandálias de pele com outro prisioneiro. Alguns dias mais tarde, o General Smuts chamou Gandhi e disse-lhe que havia uma amnistia geral e que ele fora libertado. À saída, Gandhi ofereceu um pequeno pacote embrulhado ao general Smuts. O general perguntou: - “O que será isto? Uma bomba?” Quando abriu o embrulho, Smuts encontrou um par de sandálias que Gandhi tinha feito com as suas próprias mãos. Gandhiji disse a Smuts: “Este e o meu presente de despedida”.

Preciso dizer mais alguma coisa? :))))

"A não-violência é a mais alta qualidade de oração. A riqueza não pode consegui-Ia, a cólera foge dela, o orgulho devora-a, a gula e a luxúria ofuscam-na, a mentira a esvazia, toda a pressão não justificada a compromete"
Mahatma Gandhi

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Lúcio "Um Romário nos Manolos"



Escolhi esta data para falar de futebol porque hoje é dia de Romário. No dia 29 de Janeiro de 1966, nasceu no Rio de Janeiro um dos maiores camisa 9 da história do futebol. Lembro como ontem quando vi o "baixinho" jogar a primeira vez. Eu tinha meus 9 anos de idade e vi aquele fatídico gol do Romário contra o Uruguai que classificou o Brasil para Copa dos Estados Unidos. Golaçooooooooooo! :)



E é engraçado como as coisas são né? Todo mundo lembra dele como um jogador plantado na área, mas era impressionante a velocidade que o baixinho tinha quando era mais novo. Quem vê os gols pelo Barcelona sabe do que estou falando.

Mas falando de Manolos Funk poucos sabem que um dos guitarristas que passaram pela banda tinha um talento futebolístico apurado. Nosso querido Wolmir, mais conhecido como Lúcio, nos surpreendeu com sua habilidade e esta história conto agora para vocês.

CAMPEONATO DE FUTSAL EM VESPASIANO.

A História futebolística dos Manolos Funk é uma piada pronta. Certa vez, nosso querido baterista Fred Berli chegou ao ensaio com o seguinte convite: "Galera tem um torneio de futebol em Vespasiano vamos disputar?" Até aquele momento, não tinha conhecimento se alguém na banda tinha sido apresentado a uma bola de futebol. Após olhares desconfiados e um "Sim" tímido, decidimos jogar o incrível torneio.

O Time era Eu, Marcelo, Fred, Lúcio (ex guitarrista) e o Dante (nosso curinga). O Fred era o nosso goleiro. Cabe aqui um parêntese (Para quem não sabe o Manolos quase não existe por conta do Fred. Quando ele foi entrar para banda seu joelho, segundo relatos, quase saiu para fora após uma partida de futebol mal sucedida). Eu, diga-se de passagem, fui jogar com um "All Star". Ou seja, boa coisa não iria sair. E quando vimos a mulequada que iríamos jogar contra acabei tendo certeza da derrota.

Começa o Jogo. Parecíamos crianças pela correria desordenada e desenvoltura questionável. O Marcelo mostrava um bom futebol, mas não se sabe até hoje porque ele estava lento e lerdo naquele dia. Aliás sabemos sim! kakak! o Dante estava bem, girava para cá, subia e descia. Parecia que tinha um pulmão de aço. Não durou 4 minutos! kkkkk!

Agora a surpresa foi o Lúcio. Na boa galera. Eu nunca vi o futebol ser tão desconfigurado por alguém! akakka. Era bola na canela, chutes desordenados, passes de meio metro totalmente equivocados. Mas ele era esforçado, valente! O Legítimo jogador operário! Eu, tinha porte atlético, correria bonito, brincava com peito estufado antes de começar a partida para botar banca, mas na hora do vamos ver, FRACO.

O melhor da partida foi o falastrão do Fred. Em Determinado momento do jogo só dava ele. "Defendeuuuuuu FREDDDDDD", "Espalma FREEEEEEEEEED, "Cara, cara, olha o gol! FREEEEEEED". Na boa, estava sendo um massacre. Os adversários estavam dando aula de futebol. Na verdade, começamos até bem só que a falta de preparo estragou tudo. E a coisa piorou quando o joelho de vidro do Fred estalou e ele teve de ser substituído. Pelo menos, o goleiro reserva, que conseguimos na arquibancada, defendeu muito bem também. Substituiu o Fred à altura.

Não lembro o placar final. Mas perdemos categoricamente. Acho que o único gol dos Manolos foi feito pelo Dante. Show de Horrores!

O pior de tudo foi nossa cara de pau. Tiramos uma foto com o troféu do campeonato dizendo que havíamos sido campeões.

Futebol digno de Galo!

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Parabéns ao Mestre!

Galera todo mundo que me conhece sabe da minha admiração pelo Mike Patton. Considero ele o vocalista mais criativo e versátil do mundo. Fica claro perceber isso nos diversos trabalhos dele. De Faith no More a Mondo Cane percebemos o tanto que ele se renova e experimenta linguagens sonoras o que o torna um cara diferenciado. O cara não para! Legítimo artista

Hoje dia 27 de janeiro é dia do aniversário do Patton e meu aniversário também. Que grande privilégio ein? Confesso que não gostava muito de Faith No More quando era mais muleque. Achava Epic um saco e Patton um fanho maluco. Só fui admirar mesmo o cidadão, quando entrei nos Manolos e comecei a pesquisar mais sobre as linguagens sonoras proposta pela banda. Mas não dá para contestar. O mestre Patton é tipo vinho. Quanto mais idade tem melhor fica.

Os Manolos Funk tem muito das diversas faces de Mike Patton. Enquanto os meninos querem deixar as coisas mais tortas e indecifráveis, eu tento trazer por uma linguagem mais paupável dentro da esquizofrenia kkkkkk. Nisso achamos o meio termo da situação. Se levarmos para o mundo Patton, os meninos são o Mr Bungle e eu sou o Faith no More mais pro King for a Day. Deu pra sacar?

Fica aí meu agradecimento aos meus amigos que me felicitaram nesta data tão especial. Se eu posso contar vantagem em relação a Patton é só em pela juventude. Meus 27 ganham dos 43. Agora o talento dele é proporcional ao avançar da idade. Acho que vou precisar de viver umas 10 vidas para alcançar um talento assim. Mas não importo, só de tê-lo como influência já é uma escola muito grande pra mim.

Parabéns! E vida Longa ao mestre
Conheças um pouco mais dos projetos do homem das mil vozes! O que mais curto é o LOVAGE! :))

MR BUNGLE


FAITH NO MORE


TOMAHAWK


MONDO CANE


PEEPING TOM


LOVAGE

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

"Nalgum lugar americanamente brasileiro"

Olá Galera! Pois é, neste momento ando escutando algumas coisas nacionais e fico impressionado como a língua portuguesa é uma coisa linda.

Veja este grande paradoxo. A música "Nalgum lugar" interpretada pelo Zeca Baleiro é de um poeta GRINGO chamado Edward Estlin Cummings (1894 a 1962).

Considerado um dos inventores da poesia moderna, ele ajudou a transformar a linguagem poética misturando realidade e ficção. Suas poesias eram bastantes influenciadas pelos progressos científicos que tomaram conta da cultura da sociedade na época.

E.E Cummings viveu por meio de poesias e pinturas durante toda sua vida. Foi voluntário na primeira guerra mundial e foi casado 3 vezes. Seus poemas foram utilizados por músicos com técnicas peculiares de composição como John Cage, Luciano Berio e Pierre Boulez, já que, a tipografia e as microestruturas fônicas dos poemas permitiam arranjos diferenciados.

Claro que as obras são o que devem ser. O poema não é brasileiro, mas vê-lo interpretado em música pelo Zeca Baleiro, na língua portuguesa, me deixa bastante feliz! :)

Espero que gostem!