Manolos Funk e outros independentes!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Viva Itu! Itu!

Por Tchululu
Foto: www.lazermusica.com

Pois é galera! Hoje é o aniversário de Itu, "grande" cidade de São Paulo. E como diz a lenda lá tudo é gigantesco. Não sei se esta história é verdade, mas se for para tratar de grandiosidade podemos citar Itu como a cidade que recebeu o show mais esperado dos últimos tempos! O do RAGE AGAINST THE MACHINE no festival SWU!

Não tive oportunidade de ir ao show dos caras pois me recuperava de uma operação, mas alguns amigos foram. Todas falaram que foi destruidor! Pela televisão pude curtir a vibe da galera. Pô fiquei emocionado, se é que este sentimento cabe com Rage! kaka ! :))

Curto RATM desde sempre. Antes dos Manolos Funk tive uma outra banda, Kinkadua, e a gente tocava Sleep now in the fire! Era massa! Uma das músicas do repertório que mais gostava. O Rage realmente é uma banda única. Esta mistura de Rock n Roll com Hip Hop e o envolvimento político dos caras transformam a banda em um barril de póvora musical. Minha adolêscencia foi toda embalada por músicas como Freedon, Testify, Down Rodeo, Guerrilla Rádio e Wake Up. Lembro até pensar em fazer uma tatuagem do "Che Guevara" só por conta do Rage.

Hoje sou um cara mais eclético do que antigamente. Alguns mais rebeldes dizem que os ecléticos não possuem personalidade musical. Eu discordo, mas nem quero polemizar. É engraçado olhar para os meus mp3 e apertar um suffle da vida e ouvir tocar uma música do Rage seguido de Lenine, Cartola, James Brown, Led Zeppelin, Fiona Apple, Alicia Keys, Tears for fears, Zeca Baleiro, Jamiroquai, Incubus, faith no More e um tanto de coisa! Enfim, fica aí a homenagem ao Rage e uma pergunta aos amigos.

E aí, dá para ser eclético e ter personalidade musical gostando de estilos de bandas diferentes e de épocas tão distantes? Quero ver a opinião de vocês! Um abraço galera