Manolos Funk e outros independentes!

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Ella é demais!



Texto: Tchululu
Foto: Site tyrolis.com

Dia 25 de Abril, pós páscoa, é aniversário da americana "Lady Ella", uma das maiores cantoras de Jazz de todos os tempos. Ella Fitzgerald (1917- 1996) era uma cantora a cima da média principalmente por ter uma extensão vocal de 3 oitavas. Ou seja, ela flutuava facilmente entre graves e agudos. Além disso, tinha uma dicção impecável além de improvisar com uma técnica impressionante de swing e scat.

Lady Fitzgerald na verdade queria ser dançarina. Mal sabia das suas qualidade vocais diferenciadas. Tanto é que sua primeira apresentação foi totalmente por acaso. Em 1934, em um show de calouro, "Amateur Night Show", ela entrou no palco para realizar uma perfomance mas de tanta vergonha preferiu cantar. A decisão foi providencial. Em pouco tempo a menina pobre, filha de lavadeira, se tornaria a "rainha do Jazz", uma das maiores cantoras de todos os tempos.

Depois do concurso ela sofreu preconceito por acharem ela feia para merecer destaque em grupos vocais. Foi contratada, depois de muita pressão, pelo baterista Chick Webb como cantora titular de sua orquestra e o sucesso veio a galope.

Em 1940, gravou com grupos vocais importantes, além de nomes como Louis Jordan e Dizzy Gillespie, ícone do Beepob. Mas foi a parceria com Louis Armstrong que elevou seu nome a rainha do Jazz. Os 3 discos resultados da parceria são considerados, até hoje, como grandes clássicos do jazz.

Em 1950, começou a cantar baladas escritas por George Gershwin, Cole Porter e Irvin Berlin. Até as músicas de Tom Jobim também entraram no "pacote". Ella também continuou participando de duetos com grandes nomes do Jazz como Duke Elligton e Oscar Peterson.

O final de década de 1950 e a década 1960 foi marcada por alguns problemas de saúde e crises nervosas devido ao ritmo alucinado de apresentações. Já em 1975, o diabetes obrigou a cantora a ter uma vida mais pacata o que fez reduzir vertiginosamente o número de shows. Em 1993, a cantora teve de amputar as pernas devido a complicações causadas pela doença.

A cantora manteve o nível de sua popularidade sempre em alta até falecer com 78 anos em 1996. Fica aí o registro deste vozeirão de "menina" sensacional. Quem não conhece vale a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário